Simples Nacional 2021: Tabela, anexos, faturamento e alíquotas

Conhecer a tabela do Simples Nacional e anexos é um dever de todo aquele que já tem uma empresa optante por esse regime tributário, ou pretende ter.

Afinal, estamos falando sobre informações importantes para a atividade do seu negócio e, sobretudo, para o cálculo do imposto mensal.

A tabela traz dados que definem as alíquotas e parcelas a deduzir do tributo a ser recolhido todos os meses.

Neste artigo, listamos as informações mais relevantes sobre cada um dos anexos da tabela e explicamos como usá-los.

Confira!

Tabela do Simples Nacional: anexos em 2021

As tabelas do Simples Nacional 2021 são a melhor forma de confirmar em que faixa de tributação as atividades da sua empresa se encaixa. Elas são divididas em 5 tabelas, abrangendo atividades de comércio, indústria e serviços.

Desde então, o imposto a ser pago mensalmente pelas empresas é separado em diferentes segmentos.

Cada um dos anexos, dessa forma, se refere a um setor da economia.

Além disso, a tabela é separada por faixas de receita bruta referente aos últimos 12 meses de operação da empresa.

Esse dado é importante, pois será utilizado para encontrar a alíquota e a parcela a deduzir – cujos números serão usados na formulação do valor de contribuição mensal.

Veja, assim, a tabela do Simples Nacional em seus 5 anexos.

Anexo I

O primeiro anexo é referente ao setor de comércio.

Com isso, reúne estabelecimentos varejistas em geral e também lojas que vendem no atacado.

Basicamente, quem compra produtos para revender, tem sua empresa neste anexo.

Veja a tabela que se aplica:

Percentual de Repartição dos Tributos

Anexo II

Anexo 2 da Tabela do Simples Nacional 2021 | Indústria

Conheça a tabela do Simples Nacional – Anexo II:

Percentual de Repartição dos Tributos

Anexo III

ANEXO 3 – Tabela Simples Nacional 2021 – Serviços

Agora, vamos ver detalhes sobre cada imposto pago, observando a orientação da legislação quanto ao cálculo do ISS, o Imposto Sobre Serviços:

Percentual de Repartição dos Tributos

(*) O percentual efetivo máximo devido ao ISS será de 5%, transferindo-se a diferença, de forma proporcional, aos tributos federais da mesma faixa de receita bruta anual. Sendo assim, na 5a faixa, quando a alíquota efetiva for superior a 14,92537%, a repartição será:

Anexo IV

O penúltimo anexo traz mais prestadores de serviços.

E esta é a tabela do Simples Nacional para o Anexo IV:

Já na tabela abaixo, observamos a repartição dos tributos e o que a legislação orienta para o cálculo do ISS:

Percentual de Repartição dos Tributos

(*) O percentual efetivo máximo devido ao ISS será de 5%, transferindo-se a diferença, de forma proporcional, aos tributos federais da mesma faixa de receita bruta anual. Sendo assim, na 5a faixa, quando a alíquota efetiva for superior a 12,5%, a repartição será:

Anexo V

Confira a tabela do Simples Nacional para o Anexo V:

E este é o percentual pago em tributos por empresas que figuram neste anexo:

Como calcular impostos no Simples Nacional?

Conhecida a tabela do Simples Nacional e anexos, é hora de descobrir o que fazer com as suas informações.

Ou seja, o valor do imposto a ser pago.

Dessa forma, é necessário realizar, mensalmente, o seguinte cálculo:

  • Receita Bruta Mensal x Alíquota Efetiva.

Conforme a determinação legal, a alíquota efetiva é calculada com base na Receita Bruta Anual dos últimos 12 meses da empresa, alíquota e parcela a deduzir.

Esses dois últimos dados são informados nas tabelas anexas ao Simples Nacional e precisam, então, ser localizados com base no segmento da empresa e faixa de receita bruta anual (RBT12).

Portanto, os anexos da tabela do Simples Nacional são imprescindíveis para o cálculo do imposto devido pela empresa.

Assim, a alíquota efetiva é encontrada por meio da seguinte conta:

  • ((RBT12 x Alíquota) – Parcela a Deduzir)) / RBT12.

Esta matemática exige precisão de números e muita atenção aos detalhes.

Portanto, o serviço profissional de contabilidade é indispensável para efetuar cálculos corretos, evitando equívocos e custos indesejados, seja com impostos pagos a mais ou com multas por impostos pagos a menos.

Observe que os anexos da tabela do Simples Nacional são importantes na formulação do imposto.

São eles que definirão, assim, a quantia a ser paga mensalmente em tributos ao governo.

Fonte: Blog Quanto Sobra